As mudanças provocadas pela pandemia nas relações de trabalho

As mudanças provocadas pela pandemia nas relações de trabalho

21/09/2021

As novas formas de trabalho a partir das mudanças ocorridas por causa da pandemia do coronavírus foram tratadas, na semana passada, no evento on-line Copemi no Interior, Trabalho Remoto e Home Office. A executiva de Recursos Humanos do Grupo Binox, de Caxias do Sul, Celiz Frizzo; e a diretora sênior de Produto de HCM (Human Capital Management) na América Latina da Oracle, dos Estados Unidos, Danielle Fortes, apresentaram os casos de suas empresas e como elas se adaptaram ao momento atual.

Com unidades em outras regiões do País e escritório na China, Celiz explica que com o início da pandemia no ano passado, e após 30 ou 40 dias de trabalho remoto, a empresa concluiu que o funcionamento e o desempenho do setor administrativo não foram prejudicados. Por isso, criou um programa permanente de home office após ouvir gestores e funcionários em uma pesquisa interna. A executiva conta que a empresa levou computadores e até cadeiras para as residências dos trabalhadores, bem como deu acesso a plataformas e novas ferramentas digitais.

Com 130 mil colaboradores em diferentes países, uma das atenções da Oracle que se intensificou durante a pandemia é com a saúde mental de seus funcionários, destaca Danielle. Uma pesquisa interna constatou que 78% foram afetados em sua saúde mental no último ano, mas 65% ainda preferem se manter no trabalho remoto.  A diretora sênior constata que muitas organizações criaram alternativas de apoio a empregados, com a formação de grupos de meditação, por exemplo, ou outras formas de auxílio para evitar problemas provocados por estresse ou ansiedade.

Assista o vídeo na íntegra acessando https://bit.ly/3hPnGGf.

Comunicação da FIERGS