Não existe país forte sem indústria forte

Não existe país forte sem indústria forte

23/03/2021

O recente anúncio do encerramento das atividades da Ford no Brasil fez soar um alarme com relação à baixa competitividade da nossa economia e à importância da indústria para o desenvolvimento do país. O Brasil tem, atualmente, uma indústria de transformação menor do que poderia e deveria ter. Entre 2000 e 2019, a participação desse setor no PIB brasileiro caiu de 15,3% para 11,8%.

Nos Brics, a indústria de transformação é responsável, em média, por 18,3% do PIB, sem considerar os números brasileiros. A participação da nossa indústria também é relativamente menor do que a de países avançados como os Estados Unidos e diversos outros integrantes da OCDE.

O processo de desindustrialização precoce da economia brasileira se reflete, de forma significativa, na perda de participação dos manufaturados na pauta de exportações brasileiras, que atingiu 43% em 2020, o nível mais baixo em 44 anos.

Apenas esse segmento da indústria é responsável por 48,7% das exportações de bens e serviços, por 65,4% dos investimentos empresariais em pesquisa e desenvolvimento, e por 24,9% da arrecadação de tributos federais (no setor industrial como um todo, esse índice chega a 33%)

Portal da Indústria