Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual traz avanço para agenda de inovação, avalia CNI

Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual traz avanço para agenda de inovação, avalia CNI

14/12/2020

A Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual, lançada pelo governo federal sexta-feira (11), é um avanço para a agenda de inovação do país, avalia a CNI. É a primeira vez que o país tem um plano que traz ações coordenadas para fortalecer o sistema de propriedade intelectual.

"A construção da estratégia foi um pleito e contou com grande apoio do setor industrial. Ela tornará o sistema de propriedade intelectual do país mais forte e direcionará as ações do país no tema", afirma o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi.

O plano, construído para um horizonte de dez anos, foi inspirado em metodologia da Organização Mundial de Propriedade Intelectual e será coordenado pelo Grupo Interministerial de Propriedade Intelectual, presidido pelo Ministério da Economia. Estão previstas ações em sete frentes, em intervalos de dois, cinco e dez anos. 
Entre as frentes estão a agregação de valor de propriedade intelectual a bens, serviços e processos, a capacitação de profissionais de diversas áreas no tema, a governança para garantir o alinhamento, articulação e implementação da estratégia e a inserção do Brasil no sistema global de propriedade intelectual. 

Portal da Indústria