Artigo: Animais fracos

Artigo: Animais fracos

30/06/2020

Somos animais fracos. Não temos a força do elefante, as presas do leão e nem a visão da águia. Isto só para falar dos mais votados. Ainda assim, para o bem ou para o mal, dominamos o mundo.

Nosso segredo é a inteligência. Talvez o fato de pretensiosamente nos intitularmos Sapiens Sapiens demonstre que não somos tão inteligentes assim, mas de qualquer modo isto tem funcionado.

A inteligência humana se expressa de muitas maneiras: Música, Literatura, Filosofia, Matemática, Física... Um sem fim de ramos do conhecimento. Mas aqui não estamos interessados em ópera ou arquitetura, mas em produtividade.

Milhões de anos atrás nossos ancestrais começaram a fazer ferramentas. Feitas de pedra, madeira e osso: facas, pontas de flecha, lanças e por aí afora.  E isto mudou o jogo. Ainda na pré-história aparece o propulsor de dardos (atlatl ou estólica, entre outros nomes), uma alavanca que multiplicava a força de arremesso de uma lança. A partir de então os fracos eram os leões.

Aa ferramentas permitiram que este animal fraco prosperasse ao redor do mundo. Porém, com um ritmo muito lento e desigual, até que, em meados do século XVI, inicia a primeira Revolução Industrial.  Passados mais de 250 anos, avançamos muito em prosperidade e civilização, e já estamos na quarta revolução industrial. As ferramentas simples tornaram-se máquinas poderosas – e até inteligentes! Muita coisa ruim também foi feita com este poder, mas por culpa nossa – as máquinas fazem apenas o que as mandamos fazer.

Neste momento de pandemia e paralisação econômica, a Abrameq tem o dever de lembrar a todos que a retomada econômica pós pandemia será tão mais rápida quanto maior for a produtividade da economia.

Para maior produtividade é necessária uma modernização acelerada de nossa economia, e para isto os fabricantes de máquinas e equipamentos, representados pela Abrameq, estão preparados.

Esta modernização vai requerer financiamento para bens de capital e este tem tudo para ser bastante disponível em uma situação de juros baixos como a atual. A Abrameq está trabalhando com o governo, parceiros e entidades irmãs para operacionalizar linhas de financiamento adequadas para as indústrias coureiro e calçadista.

Vamos perseverar e nos preparar para os dias melhores que virão pela força do nosso trabalho.

 

André Nodari/presidente da Abrameq