FIERGS entrega documento sobre custo RS ao presidente da Assembleia Legislativa

FIERGS entrega documento sobre custo RS ao presidente da Assembleia Legislativa

05/03/2020

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Ernani Polo, recebeu nessa terça-feira (3), durante a Reunião das Diretorias da FIERGS/CIERGS, o documento denominado Custo RS. Elaborado pela FIERGS, ele identifica os 30 maiores entraves à competitividade do setor industrial gaúcho nas áreas de Relações do Trabalho, Tributação e Burocracia, Infraestrutura e Logística, Energia, Comércio Exterior e Meio Ambiente. "Dividido em seis áreas, este documento traduz as dificuldades práticas que os empreendedores enfrentam. Para cada obstáculo, apontamos soluções e encaminhamentos, de forma a sermos propositivos na tão necessária e urgente mudança dessa realidade adversa", explica o presidente da FIERGS e do CIERGS, Gilberto Porcello Petry, na apresentação do trabalho entregue a Polo.

Ernani Polo afirmou que a iniciativa da FIERGS se soma a sua principal bandeira de gestão no Parlamento, que é melhorar a posição do Rio Grande do Sul no ranking nacional de competitividade. "O que vai mudar o nosso futuro é tornar o Rio Grande do Sul mais competitivo", avaliou, acrescentando que é necessário não só atrair novos investimentos como também manter os empreendedores investindo em solo gaúcho. O presidente da Assembleia Legislativa defendeu reformas permanentes no governo e também disse que reduzir a burocracia deve ser uma missão constante. Segundo ele, o Brasil tem muitas leis defasadas. Nesse sentido, comentou sobre sua proposta de regulamentar o processo administrativo no Estado, definindo prazos para o governo responder demandas dos cidadãos e criando câmaras de conciliação para reduzir conflitos.

Sobre a reforma tributária que o governo do Estado deve apresentar este mês, Polo comentou que o Parlamento estará atento para que eventuais alterações de alíquotas não prejudiquem a competitividade de setores da economia gaúcha.

Segundo o documento da FIERGS entregue a Polo, de 2015 a 2019 o Estado caiu da sexta para a sétima posição no Ranking de Competitividade elaborado pelo CLP – Liderança Pública. "É preciso reverter essa situação, combatendo de frente o Custo RS", ressalta Gilberto Porcello Petry. Nesse período, o investimento público do governo do Rio Grande do Sul por ano, em média, foi de 2,8% da Receita Corrente Líquida, o pior resultado do Brasil. Esse detalhe, junto a outros como o fato de, entre os Estados industrializados do País, o RS apresentar o maior custo operacional para as empresas em comparação às demais unidades da Federação (50,4%, contra 44,8% da média brasileira), o coloca em posição de desvantagem, atrás de São Paulo, Santa Catarina, Distrito Federal, Paraná, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo.

Para cada um dos 30 fatores apontados pela FIERGS que oneram as indústrias, a entidade apresenta a situação e recomenda possíveis soluções.

Acesse o documento na íntegra: bit.ly/2VKqMRF

Comunicação da FIERGS